quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Um sonho, uma realidade.

Depois de várias especulações de que o grande (e mais foda) músico Paul McCartney viria ao Brasil, a espera de mais de milhões de fãs acaba. Dias 7, 21 e 22 de novembro, para muitos, os dias mais importantes de suas vidas, e eu marcando minha presença. :D


video


The wait is over! McCartney, thanks for making my dream come true.



quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Boa tarde, cara pálida.
Confesso que tem dias que não venho aqui para escrever algo decente e relativamente ''legível''. Agora são 14:05, acabo de terminar de conversar com meu namorado por telefone e ao meu lado só encontro livros e mais livros para pegar e estudar, passar a tarde toda estudando - meu objetivo (não que eu vá mesmo correr atrás disso ou coisa parecida). Ultimamente não vem acontecendo nada de novo em minha vida ou em volta de mim, o que mais me chamou atenção hoje (até agora), foi quando, indo para o colégio, encontrei com uma das pessoas que mais admiro por aqui. Um velho de mais ou menos uns 70 anos, com aparência de 99, andando pela rua, bem devagar, saindo de uma padaria às 6:50 pela rua deserta vindo em minha direção com um sorriso bem aberto. E o sorriso era para mim! Pelo que sei dessa mera pessoa é que não é ninguém importante, o mesmo mora sozinho à muitos anos no bairro e que sempre encontro com ele pela rua, só que nunca com nenhum acompanhante, sempre andando bem devagarinho. Ele é baixo, sem cabelos, arrumadinho e sempre, sempre sorridente. Adoro ter que encontrar com ele na rua apenas para olhá-lo e dizer um simples ''bom dia'' logo ao receber aquele sorriso cativante. Você não sabe o quanto é bom sentir uma pessoa que você nem conhece ser assim com você sempre ao te ver, não só com você, mas com várias outras pela rua. Por que que o admiro tanto? Não sei dizer, só sei que aquele idoso, além de muito educado, tem um dos sorrisos mais lindos que já vi! Não daqueles com dentes brancos, limpos, lindos, lábios carnudos, nada disso!, só me impressiona o seu simples modo de viver e de sempre estar daquele jeito, aquele semblante de que já passou por muitas e boas na vida, porém nunca deixando tais problemas prevalecerem em seu cartão de visita. Pode ser besteira para você, para aquele ao seu lado, para o outro, mas não me importa. Isso mexe comigo e faz dele um exemplo para mim, um exemplo que deveria ser para todos, por todos.